BIO

Luan Sodré é violonista, compositor, produtor, pesquisador e educador musical. É licenciado, mestre e doutor em Música pela UFBA, além de aprendiz de capoeira na ACANNE. É professor adjunto do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual de Feira de Santana, onde lidera o grupo de pesquisa Diáspora. É um estudioso do campo da música, cultura e sociedade com foco nas existências e no pensamento afrodiaspórico.  Dentre outros trabalhos, em 2018 fez direção musical e gravou violões e cavaquinhos do disco Voa Voa Maria – O samba de Matarandiba. Em 2019, estreou o show Afrodiaspórico. Em 2021 lançou o álbum Afrodiaspórico com o Luan Sodré Trio. Em 2022, publicou o songbook Afrodiaspórico, estreou o show Violão Solo e foi um dos organizadores do livro Música e Pensamento Afrodiaspórico. 


LUAN SODRÉ TRIO

.

O Luan Sodré Trio nasce do encontro de três trajetórias afrodiaspóricas no campo do fazer musical, unindo as concepções sonoras do violão de Luan Sodré, da bateria de Marcos Santos e do contrabaixo de Alexandre Vieira, que dão vida ao álbum Afrodiaspórico. Outros músicos como o baterista Rafael Palmeira e o baixista Nino Bezerra também vêm colaborando com a sonoridade desta formação.

.

,

álbum AFRODIASPÓRICO

.

.
Afrodiaspórico é o álbum de estreia do Luan Sodré Trio. É um álbum instrumental e dançante que conta com 10 obras que, a partir do Recôncavo Baiano, dialogam com uma série de tradições, referências musicais e formas de ser, estar, ler e entender o mundo presentes na diáspora negra, no Brasil e na Bahia. Este álbum convida as pessoas a pensarem o mundo a partir da música e dos seus corpos.

.

LIVRO
MÚSICA E PENSAMENTO AFRODIASPÓRICO

.
..

A ideia de pensamento afrodiaspórico está conectada às existências humanas localizadas nas trajetórias da afrodiáspora, as quais são complexas, abrangentes e permeadas por marcadores sociais, culturais, territoriais, políticos, raciais, étnicos, econômicos. Tal complexidade, se reflete na diversidade de produções, na visão de mundo e no pensamento sobre musicalidades/corporalidades então agenciado por tais existências. Este livro propõe um espaço de discussão, reflexão e construção de conhecimentos sobre perspectivas ligadas à compreensão da diáspora africana ao longo do Atlântico Negro e suas relações com as musicalidades/corporalidades experienciadas neste contexto, com destaque para as ressonâncias destas questões no Brasil. Dentro do escopo da discussão proposta neste livro, pretende-se a reflexão sobre os processos de produção, transmissão e circulação dessas experiências sonoras, estéticas e poéticas, considerando as subjetividades que as estruturam na contemporaneidade. Desse modo, este livro visa construir um espaço propositivo, cujo foco é, nas diversas subáreas da música, debruçar-se sobre alternativas possíveis e entendimentos cujos vieses considerem as diversas existências que compõem a diáspora negra nas Améfricas e venham a contribuir para uma não invisibilização epistemológica destas existências no campo da música.
Captura de Tela 2023-01-16 às 18.19.12

Adicione o texto do seu título aqui


CONTATO